FELIZ NATALIDADE COM JESUS


Recados Online

LEVANTAI-VOS MULHERES SANTAS.





Texto: Is 32.9-13.



  • Levantai-vos, mulheres que estais sossegadas e ouvi a minha voz; e vós, filhas, que estais , tão seguras, inclinai os ouvidos às minhas palavras.
  • Num ano e dias vireis a ser perturbadas, ó mulheres que tão seguras estais; pois a vindima falhará, e a colheita não virá.
  • Tremei, mulheres que estais sossegadas, e turbai-vos, vós que estais tão seguras; despi-vos e ponde-vos nuas, e cingi com saco os vossos lombos.
  • Batei nos peitos pelos campos aprazíveis, e pela vinha frutífera;
  • pela terra do meu povo, que produz espinheiros e sarças, e por todas as casas de alegria, na cidade jubilosa



Introdução: O capitulo trinta e dois do livro do profeta Isaías, trata-se de uma maravilhosa promessa de restauração, podemos ver isso estampado logo nos primeiros versículos. Mas, o restante do capitulo também traz uma palavra de advertência. Isaias conclama em forma de apelo as mulheres de Jerusalém a despertarem de sua comodidade e a se colocarem de pé e ouvirem a voz do Senhor e assim pudessem estar preparadas para o que haveria de vir. Nos versículos que se seguem, podemos aprender algumas importantes e fundamentais lições para que a mulher cristã de nossos dias também se coloque de pé e esteja conseqüentemente preparada para uma vida cristã mais profunda com Deus.


I _O texto nos oferece cinco atitudes que deveriam ser tomadas pra que aquelas mulheres pudessem de fato estarem de pé na presença de Deus:

Isaías conclama as mulheres:

1_ A um despertamento da consciência. (v. 9a)
... levantai-vos, mulheres que estais em repouso...
Na linguagem revista e corrigida diz: ... mulheres que estais despreocupadas...
Isaías denuncia a passividade das mulheres de Jerusalém que, mesmo diante da situação da cidade, continuavam vivendo suas vidas despreocupadamente. A insensibilidade reinava entre e povo de Deus e as mulheres haviam tomado parte neste modo de comportamento leviano e de total indiferença em relação a Deus e a sua própria condição espiritual.
Da mesma maneira, a mulher cristã de hoje deve estar sempre consciente de suas necessidades espirituais e manter sempre acesa a chama do relacionamento com o Senhor.

2_ A estarem advertidas quanto ao fato de se prepararem para as aflições que iriam lhes sobrevir. (v.10a e 13a)
Porque daqui a um ano vireis a ser turbadas, ó mulheres que estais tão seguras... Sobre a terra do meu povo virão espinheiros e sarças, como também sobre todas as casas de alegria na cidade que anda pulando de prazer.
Isaias conscientiza o povo a respeito das conseqüências decorrentes da sua indiferença para com Deus, em razão disto as mulheres também foram advertidas a estarem preparadas para enfrentarem essas conseqüências. Exatamente como hoje também é requerido da mulher de Deus, a necessidade de estar sempre preparada para enfrentar qualquer aflição que surgir em sua jornada espiritual.


3_ A recobrarem o temor e o tremor. (v. 11a)
Tremei, mulheres que estais em repouso, turbai-vos...
Não há duvidas de que nos tempos do profeta, Jerusalém havia naufragado na ociosidade espiritual, a falta de temor era visível e as mulheres que exerciam um papel fundamental na formação espiritual do lar e dos seus próprios filhos, também viviam dessa maneira. Diante desta situação, a recomendação de Isaías era que elas tremessem novamente diante de Deus.
Isso nos mostra que o temor, o respeito e a honra ao Senhor deve sem dúvida ser uma marca na vida da mulher cristã.

4_ Ao arrependimento. (v. 11b)
...despi-vos, e ponde-vos nuas, e cingi com panos de saco os vossos lombos.
As mulheres precisavam arrepender-se e buscar ao Senhor pra que houvesse perdão e uma conseqüente restauração para o povo. As mulheres de hoje, continuam sem dúvidas exercendo a mesma influencia na promoção de um avivamento, seja na vida de um individuo em especial, de uma igreja e até mesmo de uma nação inteira. Estes versículos nos mostram que o caminho para a restauração espiritual continua sendo o arrependimento sincero e a busca incessante pelo perdão e a presença de Deus.

5_ Isaias conclama as mulheres a, depois de atenderem as suas recomendações, viverem na expectativa de um derramamento do Espírito e a restauração do povo de Deus. (v. 15)
Até que se derrame sobre nós o Espírito lá do alto; então, o deserto se tornará em campo fértil...
Estes cinco passos se forem seguidos conforme as recomendações do profeta, sem dúvida promoverão uma restauração espiritual e um poderoso derramamento do Espírito Santo de Deus na vida de qualquer cristão e, só assim, estaremos de fato em pé na presença do Senhor.

II_ A mulher cristã de nossos dias prescisa mais do que nunca estar de pé diante do Senhor:

1- Para viver e agradar a Deus;

2-Para ter um bom testemunho (I Pe 3.1; I Tm 2.3);

3-Para auxiliar bem o marido (Pv 12.4; Et 1.20);
* Gn 2.18-20. Eva deveria ser a adjuntora, ajudadora.

4- Para estruturar seu próprio lar (Pv 14.1);


5- Para as boas obras;
* Dorcas era estimada e respeitada pela obras que praticava. At 9.36-39

6- Para vencer as criticas e a oposição;
* A pecadora que ungiu os pés de Jesus venceu os obstáculos e adorou ao Senhor. Mt 26.7-13;

7- Para a obra do ministério;
* Febe foi recomendada por Paulo por ser dedicada e valorosa na obra do ministério. Rm 16.1,2.

8- Para permanecer inabalável e sempre confiante em meio as grandes provações da vida cristã.
* Isabel era avançada em idade e até mesmo estéril, mesmo assim não se deixou ser vencida pelo tempo e nem pelas situações contrarias. Ela permaneceu confiando e assim foi abençoada pelo Senhor. Lc 1.7.


Conclusão

Diante destas verdades aprendidas através da infalível Palavra de Deus, creio que ainda é válido o apelo do profeta Isaías:
Levantai-vos ó mulheres...


Que Deus nos abençoe!



Por: Ítalo Dean Barros de Sousa




Cantoras do Exército de Salvação 
em apresentação ao ar livre - 1952

Cantoras do Exército de Salvação 
em apresentação ao ar livre - 1952

O Beijo da Redenção
ou Quem Foi Que Me Beijou?


Homenagem ao heroísmo anônimo do Exército da Salvação


Certa vez, na Inglaterra, em lúgubre prisão,
Mrs. Booth exercia a sagrada missão
De pregar o evangelho a todo o condenado...
...A todo que sentisse a culpa do pecado...
Levando a cada qual a plácida esperança
De outra vida melhor, firmada na confiança
Num Deus que tudo pode e tudo justifica,
No amor que dá perdão, na fé que santifica.


Mrs. Booth parava em cada cela e, atenta,
Ouvia as queixas mil de cada detenta
E, depois, lhes pregava a mensagem da cruz:
“Eterna salvação no sangue de Jesus!”...


De repente, ela ouviu uns gritos de mulher,
Vindos perto dali, de uma cela qualquer.
Correu para o lugar de onde escutara os brados,
E viu, aos empurrões, levada por soldados,
Uma pobre mulher de pálido semblante,
Em cujo olhar faiscava um ódio provocante.
De quem, não tendo nada mais para perder,
Procura, na desgraça, o alívio de morrer!...


Os soldados em vão procuravam detê-la:
Cabelo em desalinho, o rosto em sangue... Ao vê-la,
Mrs. Booth sentiu pela infeliz criatura
Infinita piedade e inaudita ternura.
E, em vez de condená-la, amou-a profundamente.
Porque seu coração estava plenamente
Cheio de paz celeste e bondade cristã.


- Que poderei fazer por essa minha irmã?
(Perguntou a si mesma) E a resposta imediata
Foi aquela vontade ardente que a arrebata,
Num impulso de amor, para depositar
Na face da infeliz um beijo singular...
Fê-lo com rapidez, quando, na confusão,
A pobre era lançada no fundo da prisão.


Sem perceber qual fora a pessoa querida
Que lhe havia osculado a face dolorida,
Deixou de praguejar e, ansiosa, perguntou:
- Quem foi que me beijou? Quem foi que me beijou?


Os soldados, porém, sem prestar atenção
Aos rogos da infeliz, trancaram-lhe na prisão
Dizendo-lhe: - Estás louca! Acaso alguém no mundo
Beijaria este rosto envelhecido e imundo?!


No entanto, a desgraçada outra vez indagou:
- Quem foi que me beijou? Quem foi que me beijou?


Mrs.Booth ficou bastante impressionada;
E, no dia seguinte, na hora acostumada,
Ao presídio voltou.


A velha carcereira
Que houvera presenciado à cena derradeira
Da prisão, disse: – Aquela excêntrica mulher
Parece alucinada, a todo instante quer
Saber quem a beijou, ontem, lá no saguão,
Quando era conduzida às grades da prisão.


Mrs. Booth seguiu e entrou na fria cela.
Vendo-a, a pobre se ergueu e perguntou a ela:
- Ontem, quando a senhora, à tarde aqui chegou,
Por acaso não viu quem foi que me beijou?
Devia ser alguém diferente de todos,
Que só me querem mal, só me lançam apodos...


Sim, alguém diferente, algum bom coração
Que teve de mim profunda compaixão.
Pois ninguém vem a mim para me confortar;
Para me falar de amor ou para me ofertar
Um pouco de ilusão, um nada de esperança...
E, ontem, como no tempo ingênuo de criança,
Não sei, não sei por que, mas alguém me beijou...


Segurando-lhe as mãos, Mrs. Booth falou:
- Explica-me: porque no instante do castigo
Pudeste destacar o simples gesto amigo
De um beijo em tua face?


- Ah! Bondosa senhora, 
Desde que minha mãe morreu até agora,
Nunca mais recebi um gesto de carinho,
Nem tampouco um olhar de apoio em meu caminho!...
A minha mãe morreu quando eu tinha sete anos;
Era pobre demais, cheia de desenganos...
E numa noite fria, em meio ao sofrimento,
Vendo se aproximar o seu último momento,
Chamou-me junto a si, deu-me muitos conselhos,
Dizendo-me, a chorar: “Minha filha indefesa,
Quem cuidará de ti no mundo de incerteza?
Ah! Minha pobre filha! Ah! Minha pobre filha!
Que Deus cuide de ti, te livre da armadilha
Satânica do mal.” E, depois, me abraçou;
Deu-me um beijo profundo, inclinou-se... e expirou.


Daquele dia em diante, apenas a desdita
É que tenho encontrado em minha vida aflita.
Jogada ao desamparo, enferma e decaída,
Ao mundo me entreguei em paga da comida...
E o mundo me despreza, o mundo me condena,
Mas nunca alivia o mal que me envenena...
Sou nódoa que envergonha essa sociedade,
Que jamais perdoou minha felicidade;
Pois em todo o lugar tenho sido humilhada,
Recolhida à prisão, perseguida, espancada;
Mas ninguém quer saber porque é que eu vivo assim,
Ninguém quer me ajudar, ninguém cuida de mim!...


Mrs. Booth se ergueu, e, abraçando-a, falou:
- Minha filha, fui eu quem te beijou!
Fi-lo porque te amei, e te amei porque Cristo
Naquela hora induziu minh’alma a fazer isso,
Para te revelar que seu amor profundo
Jamais fez distinção de pessoas no mundo.
Por Ele o teu pecado há de tornar-se leve
E tua alma, tão pura e branca como a neve.
Minha filha, este mundo é assim mesmo, inconstante
No modo de julgar: é sempre intolerante
Às faltas do pequeno; no entanto, é generoso
Ao erro mais atroz e vil do poderoso...
É sempre desigual na recompensa à plebe,
Pois o que mais trabalha é o que menos recebe...
Discordar dos mandões é converter-se em réu...
Minha filha, somente a justiça do céu
Não nos faz restrições! Só o amor nos redime
Da prática do mal, da execução do crime!
Verdadeiro? Só Deus. Amigo? Só Jesus,
Legando a todos nós o Novo Testamento,
Que nos garante o céu pelo arrependimento.


Ardente de emoção, sorrindo comovida,
Falou à Mrs. Booth a pobre decaída:
- Ah! Minha boa amiga, agora eu creio em Deus.
Creio que Ele perdoou todos os erros meus!


Já não sou infeliz nem desejo vingança,
Pois sinto dentro em mim uma nova esperança:
- Doce paz que me dá paciência em suportar
O castigo que a Lei resolva me aplicar.


Venha sempre me ver, beije-me sempre, a fim
De que eu possa sentir que alguém cuida de mim,
Alguém que me recorde o doce amor materno,
Alguém que fale em Deus e em seu coração eterno!


E quando, novamente, a pobre decaída
No fundo da prisão sozinha se encontrou,
Ergueu o olhar aos céus e disse, agradecida:
- “Foi Deus quem me beijou! Foi Deus quem me beijou!”


Uma homenagem ao Exército da Salvação
Rio de Janeiro, 15 de Novembro de 1951


Fonte: http://cidadaniaevangelica.blogspot.com/






4 comentários:

Ingrid disse...

belíssimo sempre querida!
beijos perfumados..

conhecimento biblico disse...

Achei lindo o seu blog,tem muita criatividade.O Livro de C.H. Spurgeon já o li quando eu era criança.Foi um presente de meu pai para mim.Sempre eu o recomendo para os pais o lerem para poder criar seus filhos,em um bom caminho.Adorei.
Abraços.
Alberto Nery

Sandra disse...

Comemorar meu aniversário na sua companhia é maravilhoso. Estou feliz em comemorar mais um ano de Vida. Fazer mais uma vez aniversário é ter a certeza de que DEUS, nos concedeu a oportunidade de mudança e reforma em nós. É ter a certeza que a nossa Missão ainda não terminou.
É muito bom ter VOCÊ COMIGO, neste dia tão ESPECIAL.
OBRIGADA PELA SUA COMPANHIA.
CARINHOSAMENTE,
SANDRA

Malu disse...

Pois sim, minha amiga, grandes são as mulheres que têm o dom de acolher os momentos felizes e fartos assim como os de infelicidade e escassos.
Abraços, minha linda!!!