ESTUDO BÍBLICO SOBRE O AMOR E O CASAMENTO, SEGUNDO OS PLANOS DE DEUS.
CAP 1 - O MATRIMÔNIO E SUA PERSPECTIVA BÍBLICA
INTRODUÇÃO
Romanos 12: 1-2
Definições:
Culto Racional = Inteligente (Lógicos no Grego), que faz uso do entendimento.
Renovação = Ter uma outra perspectiva ou entendimento, outrora errado, sobre a vontade de Deus.
Para que experimenteis a boa, perfeita e agradável vontade de Deus: Bênçãos condicionadas à obediência aos princípios bíblicos.
“O espírito de obediência é o grande segredo de toda devoção. A fonte de todo mal, desde o princípio, tem sido a vontade independente”.
A menos que abracemos os princípios bíblicos, nunca experimentaremos a plena vontade de Deus. A Bíblia é prática: obediência e desobediência trazem consigo mesmas conseqüências inevitáveis.
A maior parte dos problemas que enfrentamos no casamento é fruto daquilo que ocorreu antes mesmo do próprio casamento. Vamos listar algumas destas coisas:
1. Escolher carnalmente seu parceiro;
2. Conceitos falsos a respeito do matrimônio, muitos deles baseados na cultura, cinema e TV;
3. Ter a ilusão de que encontraremos a pessoa perfeita;
4. Ter seus próprios planos e conceitos;
5. Acostumar-se com atitudes pecaminosas;
6. A personalidade mais forte, conforme seu orgulho e egoísmo, dominar o relacionamento;
7. Por vezes o casamento dos cristãos tem, em determinada época, mais problemas do que o casamento dos incrédulos, devido a levarmos a sério as nossas responsabilidades com Deus;
8. Achar que nunca terá que enfrentar problemas e dificuldades de toda a espécie. Jamais terminaremos com estes problemas enquanto não eliminarmos o pecado ou as atitudes pecaminosas;
9. Buscar solução para os nossos conflitos fora da Palavra de Deus, ou seja, Psicologia, Padrões Humanos e subverter os papéis designados por Deus para o Homem e Mulher. O divórcio não é e nunca será a resposta adequada para os nossos problemas conjugais;
10. Pensar que nunca teremos lutas quanto às diferenças de opinião, conflitos familiares, diferenças de gostos, desacordos, tentações, oração e etc. “Para que não sejam impedidas as vossas orações” (I Pedro 3: 7). O Nosso matrimônio tem relação direta com nossa comunhão com Deus.

Todos querem ter um casamento feliz, porém somente aqueles que temem a Deus, e que colocam em prática Seus princípios, é que podem fazer com que o relacionamento conjugal não venha a se tornar uma relação insustentável. Há gozo, bênçãos e felicidades que aqueles que não são salvos não podem desfrutar, pois além de não terem sido transformados, estão dia a dia sendo conformados com este mundo. Eles voluntariamente ignoram os princípios bíblicos para o casamento.
“Com exceção da própria salvação, o casamento é a maior benção que podemos receber da parte de Deus, pois através dele podemos desfrutar de bênçãos e felicidades incontáveis”.
Entretanto, tem que haver um esforço honesto, de cada uma das partes, para que estas bênçãos sejam alcançadas, ou seja, do homem como líder e da mulher como ajudadora.
Deus tem o direito de nos dizer o que devemos fazer, pois foi Ele quem criou o matrimônio e, portanto, este não é de origem humana ou cultural, mas divina. Devemos nos render ao que Deus nos ensina como se nunca houvéssemos ouvido coisa alguma a respeito do matrimônio, incluindo:
Sexo e sua expressão
Regras
Papéis distintos do homem e mulher
Criação dos Filhos
Finanças
A menos que estejamos dispostos a viver segundo a vontade de Deus, nunca atingiremos a maturidade.
Efésios 5: 22 a 33: Deus toma pessoalmente a nossa obediência ou desobediência nesta área, pois é um reflexo direto da nossa obediência diante dEle.
O homem não deveria dizer: “Não posso ser o cabeça!”
A mulher não deveria dizer: “Não posso me sujeitar!”
O que uma pessoa é e crê fica claramente evidenciado no casamento.
A maioria das pessoas deste mundo nunca viu ou mesmo tiveram a oportunidade de ter contato com um casamento verdadeiramente cristão. Por isso, a maior parte dos casamentos é influenciada ou pré-programada pelo casamento dos seus pais. Assim, seguem o mau exemplo dos pais e cometem os mesmos erros, ou, quando não, seguem o que a sociedade determina. Convertem o matrimônio em algo que não tem nada a ver com a Bíblia, mas com seus próprios conceitos, levando assim o casamento a um verdadeiro desastre.
Aqueles que dizem que estão vivendo num paraíso aqui na terra, com relação ao matrimônio, estão mentindo, ou esta declaração ocorreu há apenas meia hora atrás, pois o relacionamento conjugal exige ajustes diários e freqüentes. 1 Coríntios 7:28. Mas, se te casares, não pecas; e, se a virgem se casar, não peca. Todavia estes padecerão tribulação na carne e eu quisera poupar-vos.
À luz do que vemos em I Pedro 1: 3-4, que somos pessoas regeneradas e que estamos sendo preparadas para viver no céu, temos que viver como filhos da Luz. Todas as nossas deficiências, erros e pecados serão manifestados para a pessoa com quem nos casamos. Egoísmo, orgulho, falta de amor e desejo de dominar fazem com que o casamento seja um desastre. A personalidade mais forte tende a dominar o relacionamento, porém, se somos regenerados, a nossa perspectiva tem que ser diferente, pois levamos a sério a Palavra de Deus.
Nossa Meta: Devemos nos perguntar se a maneira que estamos conduzindo nosso casamento é correta e não se estamos contentes um com o outro. Há muitas pessoas procurando uma “porta de emergência” para sair do casamento ao invés de reverem a maneira como estão conduzindo seus casamentos.
Você se casou para amar ou para ser amado????????
.

CAP 2 - O MATRIMÔNIO E SUA PERSPECTIVA BÍBLICA

MATRIMÔNIO – O AMOR E SUA DEFINIÇÃO
I Coríntios 13: 1-7
1 Coríntios 13:1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.
1 Coríntios 13:2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
1 Coríntios 13:3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
1 Coríntios 13:4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece,
1 Coríntios 13:5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal;
1 Coríntios 13:6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade;
1 Coríntios 13:7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor não busca seus próprios interesses.
Romanos 13:8 A ninguém devais coisa alguma, senão o amor recíproco; pois quem ama ao próximo tem cumprido a lei.
Romanos 13:9 Com efeito: Não adulterarás; não matarás; não furtarás; não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
Romanos 13:10 O amor não faz mal ao próximo. De modo que o amor é o cumprimento da lei.
Podemos dividir os dez mandamentos em duas partes, em que os primeiros cinco mandamentos falam de lealdade, fidelidade, respeito, comunhão e intimidade, enquanto os outros cinco falam de honra, não causar dano, pureza, ausência de egoísmo, verdade e contentamento.
II Samuel 13: 1-22. Isso nos ajuda a definir o amor segundo Deus e não segundo o mundo que não ama e nem conhece a Deus. Por isso, veremos primeiramente as evidências ou sintomas de um amor falso:
1. Está baseado em atração na aparência física. É atração sexual, carnal e não serve de base para o amor verdadeiro.
Não leva em conta a pessoa por completo, seu caráter, sua personalidade, piedade e amor para com Deus.
Ditados populares baseados neste tipo de amor:
“O amor está nos olhos daquele que vê”
“O amor é cego”
O amor é um filtro pelo qual passam as nossas preferências, gostos, conceitos pré-concebidos e atração física.
2. Começa muito rápido e termina da mesma maneira. É o então chamado “amor à primeira vista”
Atração física e paixão podem aparecer num primeiro momento, mas não é amor e na maioria das vezes podemos defini-lo apenas como um instinto animal. Exemplos:
“Eu te amo antes mesmo de te conhecer.”
“Vou encontrar meu amor verdadeiro e saberei disto na primeira vez que olhar para ele.”
Adão encontrou a mulher da sua vida, pois foi Deus quem a preparou para ele. Assim devemos esperar em Deus para que Ele também nos aponte o nosso par ideal.
3. Nosso interesse é flutuante e instável.
Podemos ver isso claramente no caso de Amnon e Tamar. Um dia quer vê-la no outro a rejeita. Amor e ódio num curto espaço de tempo. É um tipo de afeto doentio, emocional e carnal.
4. É destrutivo ao invés de construtivo.
Leva a perda de controle e irresponsabilidade.
Deixa de cumprir com suas responsabilidades. Não consegue trabalhar, pensar e se relacionar com outras pessoas.
5. É cego, só enxerga o que quer.
Não nos permite enxergar os perigos e obstáculos.
Não nos permite enxergar os defeitos e perigos potenciais.
Não conseguimos enxergar diferenças culturais, religiosas, valores, personalidade, planos e propósitos.
Sustém uma imagem falsa da pessoa (ele é mulherengo, gosta de beber, é irresponsável / ela é caprichosa, egoísta, dominadora).
“As seis pessoas que vão para o altar”
6. É motivado pela atração física, sensual.
Isto ocorre tanto com o homem quanto com a mulher constantemente (quando motivados carnalmente).
Estarão sempre em busca deste tipo de emoção – veja o exemplo de Sansão (Juízes 14: 1 e 2, 16: 1).
7. É uma relação baseada no que o outro pode oferecer e não em dar de si mesmo.
“Ele/Ela me fará feliz”;
“Ele/Ela realizará os meus sonhos”;
É centrado no poder de dominar e possuir, na satisfação e auto-estima.
Não devemos nos casar para controlar ou dominar nosso cônjuge, desenvolvendo assim um zelo vicioso, egoísta e negociador.
Mateus 20:28 Assim como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos.
8. É caracterizado por fortes emoções e sem fundamento racional.
“Sinto-me atraído”;
“Sinto-me apaixonado”.
Estará sempre em busca de pessoas que possam trazer de volta este tipo de emoção, porém acabam sempre com corações e sentimentos quebrantados.
O amor verdadeiro vem depois e deve ser aprendido.
No Velho Testamento os casamentos não eram feitos baseados na atração física, pois eram feitos pelos pais.
O homem ou mulher que diz: “Ele/Ela não me ama como disse que me amava”. Ainda que esteja correto (a), isso não é motivo para separação, pois temos que aprender a amar. Por esta razão que o casamento foi estabelecido, a fim de nos esforçarmos a aprender a amar ao longo dos anos.
A Palavra Amor na Bíblia
Eros (Erótico) – Se preocupa com a satisfação de si mesmo a nível físico. Esta palavra não ocorre nenhuma vez no Novo Testamento. Se casar com base neste amor é errado.
Filos (Filantropia) – Podemos definir como afeto. Uma emoção profunda que pode conduzir a adorar o objeto deste amor e por vezes se comportar de maneira irracional.
Ágape – Se refere ao amor divino. Deus sempre utiliza esta palavra quando nos dá uma ordem para amar.
Ex: Na igreja, Deus não nos manda sentir afeto ou fortes emoções pelos irmãos. Pois devo amar os meus irmãos ainda que não tenha afeto por eles. Inclui a mente e vontade, e não o desejo de controlar, dominar ou receber, mas dar.
Amar o teu inimigo não é ter afeto. Sentimento aqui não está em pauta, mas o dever de fazer. Isso não é agir com hipocrisia por ir contra o que sinto, mas é colocar o amor ágape em prática, ou seja, o amor sacrifício que não espera nada em troca.
Lucas 6:32 Se amardes aos que vos amam, que mérito há nisso? Pois também os pecadores amam aos que os amam.
O amor verdadeiro é um afeto inteligente, ou seja, desejo e emoções inteligentes (Efésios 5: 29). Se deleita em buscar o bem-estar do seu próximo, ainda que com prejuízo ou pagando um preço alto.
É o desejo ou anelo profundo para que a outra pessoa seja boa, santa e feliz. É a minha necessidade (eu quero, mereço, desejo) em contraste com o amor verdadeiro (ágape) que se dá.
É o amor altruísta que quer e deseja a felicidade da outra pessoa. A pessoa que pode dar e amar sem exigir nada em troca é uma pessoa que se completa em Cristo. Nenhuma pessoa pode nos suprir emocional ou espiritualmente, exceto Deus.
*
 CAP 3 - O MATRIMÔNIO E SUA PERSPECTIVA BÍBLICA

COMO O MARIDO DEVE AMAR SUA ESPOSA
Efésios 5: 28-29
Efésios 5:28 Assim devem os maridos amar suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.
Efésios 5:29 Pois nunca ninguém aborreceu a sua própria carne, antes a nutre e preza, como também Cristo à igreja;
O marido deve amar sua esposa de modo a:
Sustentá-la: Prover todo o necessário em sentido físico, emocional e mental;
Cuidar dela: Cuidar “acariciando”, sendo compreensivo;
De que forma o marido deve amar esposa:
1. Como ao seu próprio corpo;
2. Como à si mesmo;
3. Como Cristo amou a igreja.
Cristo amou a Sua igreja e não necessita nada dela, mas pelo contrário, ele Se deu voluntariamente por ela.
Quando o marido ama sua esposa, a submissão se torna algo prazeroso para ela, assim como nos submetemos a Cristo com prazer e alegria.
Em alguns casamentos na outra América, os pastores fazem a seguinte pergunta ao noivo: “Você está disposto a morrer por sua esposa?”
Propósitos:
Efésios 5:26 a fim de a santificar, tendo-a purificado com a lavagem da água, pela palavra,
Efésios 5:27 para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.
1. Buscar a Maturidade emocional e espiritual da esposa;
2. Buscar que ela seja conformada ao modelo bíblico, não ao meu modelo;
3. Buscar que através dela, Cristo seja glorificado.
“Eu quero que minha mulher venha a ser o que Deus quer que ela seja e eu contribuirei para que ela o possa alcançar”.


CAP 4 - O MATRIMÔNIO E SUA PERSPECTIVA BÍBLICA

CINCO PROPÓSITOS DO CASAMENTO
Gênesis 2: 18 –25
Gênesis 2:18 Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea.
Gênesis 2:19 Da terra formou, pois, o Senhor Deus todos os animais o campo e todas as aves do céu, e os trouxe ao homem, para ver como lhes chamaria; e tudo o que o homem chamou a todo ser vivente, isso foi o seu nome.
Gênesis 2:20 Assim o homem deu nomes a todos os animais domésticos, às aves do céu e a todos os animais do campo; mas para o homem não se achava ajudadora idônea.
Gênesis 2:21 Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre o homem, e este adormeceu; tomou-lhe, então, uma das costelas, e fechou a carne em seu lugar;
Gênesis 2:22 e da costela que o senhor Deus lhe tomara, formou a mulher e a trouxe ao homem.
Gênesis 2:23 Então disse o homem: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; ela será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada.
Gênesis 2:24 Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne
Gênesis 2:25 E ambos estavam nus, o homem e sua mulher; e não se envergonhavam.
1. Para completar o homem
Desde o princípio o homem foi criado para casar-se e Deus fez isto antes da queda.
Uma pessoa solteira é incompleta no sentido emocional, social e físico, pois são poucas as pessoas que podem permanecer solteiras ou sem contrair matrimônio. Vale lembrar que a nossa segurança e auto-estima estão em Cristo e que somente Ele é quem nos completa verdadeiramente, porém, Deus instituiu o matrimônio com propósitos específicos que, quando entendidos à luz da Palavra de Deus, produzem alegria e satisfação dentro do lar.
Nestes versículos de Gênesis (Gênesis 2:24: Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne), podemos ver que o casamento é um pacto ou um acordo e isso fica evidenciado nos votos que são feitos mutuamente.
Este pacto é de companheirismo e comunhão física, emocional e social. Portanto, devemos ser leais, fiéis a este pacto, não traindo ou prejudicando um ao outro.
2. Para procriação e boa ordem da sociedade, igreja, governo e família
Gênesis 1:27 Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
Gênesis 1:28 Então Deus os abençoou e lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos; enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra.
A família é a célula mater da sociedade. Quando a família se corrompe a sociedade também fica corrompida. A família é a forma mais básica de administração. Tudo começa no lar. Filhos rebeldes se tornam empregados rebeldes. Sujeição e respeito são plantados dentro do lar.
1 Timóteo 3:4 que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com todo o respeito
1 Timóteo 3:5 pois, se alguém não sabe governar a sua própria casa, como cuidará da igreja de Deus?
3. Para satisfação dos desejos sexuais e emocionais e sua expressão legítima dentro de um contexto divino
Efésios 5:31 Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e se unirá à sua mulher, e serão os dois uma só carne.
1 Coríntios 7:1 Ora, quanto às coisas de que me escrevestes, bom seria que o homem não tocasse em mulher;
1 Coríntios 7:2 mas, por causa da prostituição, tenha cada homem sua própria mulher e cada mulher seu próprio marido.
1 Coríntios 7:3 O marido pague à mulher o que lhe é devido, e do mesmo modo a mulher ao marido.
1 Coríntios 7:4 A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido; e também da mesma sorte o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher.
1 Coríntios 7:5 Não vos negueis um ao outro, senão de comum acordo por algum tempo, a fim de vos aplicardes à oração e depois vos ajuntardes outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência.
Definições:
Autoridade / Poder = Domínio sobre seu próprio corp
Incontinência = Falta de autocontrole que pode levar ao adultério ou fornicação
Deus sabe quais são as necessidades sexuais da mulher e do homem e estas devem ser satisfeitas dentro do contexto do casamento.
Por isso esta área não é um meio de controlar, dominar, castigar, vingar, tirar proveito, manipular ou chantagear um ao outro.
Por isso a Bíblia diz que marido e mulher devem “pagar um ao outro com a devida benevolência”, ou seja, é algo que um deve ao outro.
Devemos lembrar que a infidelidade é um golpe mortal para o casamento e também para a auto-estima da pessoa inocente. É a quebra do pacto de fidelidade e lealdade para com aquela pessoa que mais nos conhece. É a quebra de todos os mandamentos.
Não devemos olhar para o nosso cônjuge como um objeto a ser explorado. A pornografia promove a mentalidade de que a mulher é um objeto sexual que serve somente para agradar o homem e depois ser abandonada ou trocada por outro “modelo”. Ela não é a escrava ou empregada, mas a ajudadora idônea.
O adultério começa na mente, com pensamentos ilícitos.
Hebreus 13:4 Honrado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; pois aos devassos e adúlteros, Deus os julgará.
4. Para proteger e suprir as necessidades das mulheres
As mulheres solteiras estão expostas abusos e perigos de ordem sexual, econômica e emocional (Gênesis 34: 1-2).
Colossenses 3:19 Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não vos irriteis contra elas (trateis asperamente).
1 Pedro 3:7 Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações.
5. Para aprendermos a amar verdadeiramente.
O casamento nos torna mais humanos, pois desenvolvemos amor um pelo outro, bem como pelos filhos, netos, etc.
Efésios 5:33 Todavia também vós, cada um de per si, assim ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie a seu marido.
Efésios 6:1 Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.
Efésios 6:2 Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa),
Efésios 6:3 para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra.
Efésios 6:4 E vós, pais, não provoqueis à ira vossos filhos, mas criai-os na disciplina e admoestação do Senhor.
1 Pedro 3:8 Finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, cheios de amor fraternal, misericordiosos, humildes,
1 Pedro 3:9 não retribuindo mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo;


CAP 5 - O MATRIMÔNIO E SUA PERSPECTIVA BÍBLICA

QUATRO PRINCÍPIOS GERAIS DO MATRIMÔNIO E SUAS RESPONSABILIDADES
1. Uma nova unidade é formada
Duas pessoas que se tornam uma: Efésios 5:31: Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e se unirá à sua mulher, e serão os dois uma só carne.
a. Não podemos mais nos comportar como solteiros.
b. Não podemos mais agir de forma independente.
c. A mulher cristã não deve agir de forma independente do marido. Colossenses 3:18 Vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos, como convém no Senhor.
2. Esta nova unidade deve ter prioridade e sobrepuja qualquer outra pessoa ou prioridade.
Nem os pais!
Nem os sogros! São mais importantes que o próprio matrimônio!
Nem os filhos!
A disciplina, os distintos papéis e os assuntos econômicos são áreas onde os pais não tem direito e nem autoridade bíblica de fazê-lo.
O sistema “matriarcal” não tem base nas escrituras!
3. É uma relação permanente
Esta relação só pode ser quebrada pela morte. Não existe opção para se sair do casamento, embora já se façam até divórcios pela internet.
Marcos 10:2 Então se aproximaram dele alguns fariseus e, para o experimentarem, lhe perguntaram: É lícito ao homem repudiar sua mulher?
Marcos 10:3 Ele, porém, respondeu-lhes: Que vos ordenou Moisés?
Marcos 10:4 Replicaram eles: Moisés permitiu escrever carta de divórcio, e repudiar a mulher.
Marcos 10:5 Disse-lhes Jesus: Pela dureza dos vossos corações ele vos deixou escrito esse mandamento.
Marcos 10:6 Mas desde o princípio da criação, Deus os fez homem e mulher.
Marcos 10:7 Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher,
Marcos 10:8 e serão os dois uma só carne; assim já não são mais dois, mas uma só carne.
Marcos 10:9 Porquanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem.
Mateus 19:9 Eu vos digo porém, que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de infidelidade, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.
4. É uma Relação Espiritual - O casamento é uma decisão espiritual!
A mulher deveria perguntar-se: “Posso me submeter espiritualmente a este homem como cabeça ou líder espiritual?”
O Homem deveria perguntar-se: “Posso liderar e ser o cabeça espiritual desta família?”
Não existe incompatibilidade nem física e nem de personalidade, mas a rejeição e ignorância aos princípios de Deus para o casamento.
Deve haver muito esforço para desenvolver esta nova unidade, pois essa fará bem ao casal, será um testemunho poderoso e glorificará a Deus.
Não devemos deixar pendências ou registros das coisas do passado, como falhas, falta de apoio, falta de companheirismo, discussões e palavras duras.
1 Pedro 3:1 Semelhantemente vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos; para que também, se alguns deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavra pelo procedimento de suas mulheres,
1 Pedro 3:2 considerando a vossa vida casta, em temor.
1 Pedro 3:3 O vosso adorno não seja o enfeite exterior, como as tranças dos cabelos, o uso de jóias de ouro, ou o luxo dos vestidos,
1 Pedro 3:4 mas seja o do íntimo do coração, no incorruptível traje de um espírito manso e tranqüilo, que és, para que permaneçam as coisas
1 Pedro 3:5 Porque assim se adornavam antigamente também as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam submissas a seus maridos;
1 Pedro 3:6 como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, se fazeis o bem e não temeis nenhum espanto.
1 Pedro 3:7 Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações.
Tito 2:1 Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina.
Tito 2:2 Exorta os velhos a que sejam temperantes, sérios, sóbrios, sãos na fé, no amor, e na constância;
Tito 2:3 as mulheres idosas, semelhantemente, que sejam reverentes no seu viver, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras do bem,
Tito 2:4 para que ensinem as mulheres novas a amarem aos seus maridos e filhos,
Tito 2:5 a serem moderadas, castas, operosas donas de casa, bondosas, submissas a seus maridos, para que a palavra de Deus não seja blasfemada.


CAP 6 - O MATRIMÔNIO E SUA PERSPECTIVA BÍBLICA

QUATRO ÁREAS DE CONFLITO NO MATRIMÔNIO
1. Área Sexual – 1 Coríntios 7: 1-5
Deus desenhou o corpo do homem e da mulher e eles respondem aos desejos sexuais através dos hormônios. Não há nada de errado, feio ou incorreto no relacionamento sexual quando desfrutado dentro do casamento (Gênesis 2:25 - E ambos estavam nus, o homem e sua mulher; e não se envergonhavam).
Foi plano e propósito de Deus nos fazer assim e não sermos assexuados.
Deve haver respeito às necessidades um do outro. O prazer sexual é um fruto secundário de outras áreas que cercam o casamento. Não é área de manipulação ou chantagem. A satisfação um do outro é bíblica.
Há homens que são bestas brutas e consideram as mulheres apenas como objetos, tornando assim a relação sexual algo desagradável para elas.
Não podemos fazer com que nosso cônjuge fique vulnerável nesta área pela nossa falta de compreensão e entendimento nesta área. Deus sabe que falhar nesta área poderá abrir uma porta de grandes problemas e tentações.
1 Coríntios 7:1 Ora, quanto às coisas de que me escrevestes, bom seria que o homem não tocasse em mulher;
1 Coríntios 7:2 mas, por causa da prostituição, tenha cada homem sua própria mulher e cada mulher seu próprio marido.
1 Coríntios 7:3 O marido pague à mulher o que lhe é devido, e do mesmo modo a mulher ao marido.
1 Coríntios 7:4 A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido; e também da mesma sorte o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher.
1 Coríntios 7:5 Não vos negueis um ao outro, senão de comum acordo por algum tempo, a fim de vos aplicardes à oração e depois vos ajuntardes outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência.
O sexo é santo e sagrado, algo designado por Deus com propósito puro e especial.
a. Deus criou antes da queda do homem e o abençoou antes da entrada do pecado no mundo.
b. Deus separou esta relação como sendo indicada para celebrar a união espiritual entre duas pessoas.
c. Esta união representa a união entre Cristo e Sua igreja. Por isso é santa e sagrada.
d. A experiência desta unidade é capaz de produzir alegria e ações de graças por Deus nos proporcionar tais satisfações, pois Ele poderia ter nos feito como os animais ou não permitir o prazer desta relação.
e. Quando o sexo é reduzido a uma relação apenas biológica, haverá cada vez menos prazer! Por isso homens e mulheres estão buscando satisfação a qualquer custo recorrendo inclusive a antidepressivos, pois sua satisfação diminui cada vez mais.
f. Símbolo da relação eterna de fidelidade, pureza e companheirismo que teremos com Deus. A noiva de Cristo será exaltada a esta posição eternamente.
g. É uma relação dentro de um conceito especial – “Dois em uma só carne”, na qual estão envolvidos compromisso, aceitação, amor e segurança. Há ainda o potencial de criação: Hebreus 13:4 Honrado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; pois aos devassos e adúlteros, Deus os julgará.
Cantares 8:7 As muitas águas não podem apagar o amor, nem os rios afogá- lo. Se alguém oferecesse todos os bens de sua casa pelo amor, seria de todo desprezado.
2. Finanças ou Dinheiro – I Timóteo 6:17: Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para delas gozarmos.
É uma área de conflito, pois há diferenças de opinião quanto a prioridades, gastos, dívidas e contribuição. Por isso, devemos:
a. Entender os princípios bíblicos que governam o uso do dinheiro;
b. Colocar em prática estes princípios;
c. Confiar e deixar todas as coisas nas mãos de Deus (aprender o contentamento).
Há coisas mais importantes que o dinheiro.
Mateus 6:19 Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
Mateus 6:20 mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam.
Mateus 6:21 Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.
É Deus quem nos dá capacidade de ganhar dinheiro (trabalhando).
Efésios 4:28 Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tem necessidade.
Cobiça, conflitos e preocupação com o dinheiro são pecados.
Mateus 6:25 Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário?
Mateus 6:26 Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas?
Mateus 6:27 Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura?
Mateus 6:28 E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam;
Mateus 6:29 contudo vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles.
Mateus 6:30 Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé?
Mateus 6:31 Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir?
Mateus 6:32 (Pois a todas estas coisas os gentios procuram.) Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso.
Mateus 6:33 Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
Mateus 6:34 Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.
Tudo que temos é emprestado, somos apenas mordomos e teremos que prestar contas da nossa administração.
1 Coríntios 4:7 Pois, quem te diferença? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido?
1 Coríntios 4:1 Que os homens nos considerem, pois, como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus.
1 Coríntios 4:2 Ora, além disso, o que se requer nos despenseiros é que cada um seja encontrado fiel.
Devolvermos uma parte do que Deus nos tem dado é parte da nossa honestidade para com Ele.
2 Coríntios 9:7 Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria.
2 Coríntios 9:8 E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda boa obra;
2 Coríntios 9:9 conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; a sua justiça permanece para sempre.
2 Coríntios 9:10 Ora, aquele que dá a semente ao que semeia, e pão para comer, também dará e multiplicará a vossa sementeira, e aumentará os frutos da vossa justiça.
Devemos planejar como gastaremos o dinheiro ou os recursos que Deus coloca em nossas mãos. Nosso maior problema não é a falta de dinheiro, mas a má administração.
1 Timóteo 6:7 Porque nada trouxe para este mundo, e nada podemos daqui levar;
1 Timóteo 6:8 tendo, porém, alimento e vestuário, estejamos com isso contentes.
1 Timóteo 6:9 Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição.
1 Timóteo 6:10 Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
1 Timóteo 6:11 Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão.
Viver dentro daquilo que ganhamos e não assumindo dívidas que não poderemos pagar.
Romanos 13:8 A ninguém devais coisa alguma, senão o amor recíproco; pois quem ama ao próximo tem cumprido a lei.
3. A interferência ou manipulação dos familiares – Gênesis 2:24: Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne.
a. Pai que quer usar de autoridade ou domínio sobre a casa do genro.
b. Sogra criticar a nora a respeito de como governar a casa.
c. Parentes que fazem visitas prolongadas e querem ser tratados como reis.
Provérbios 25:17 Põe raramente o teu pé na casa do teu próximo, para que não se enfade de ti, e te aborreça.
d. Parentes que pedem freqüentemente dinheiro emprestado.
e. Pais e sogros que se interpõem e querem estabelecer uma concorrência sobre quem é mais importante na família.
f. Pais que ajudam economicamente para poder dar opiniões ou exercer influência, interferindo, controlando e manipulando o casal.
Autoridade, vínculo emocional e financeiro não existem mais nesta nova unidade. Não é possível nos submetermos aos nossos pais, sogros e ao nosso cônjuge ao mesmo tempo. Por isso devemos estabelecer limites para que esta nova unidade possa se desenvolver sem interferências prejudiciais ao casal e a nova família constituída.
Provérbios 24:3 Com a sabedoria se edifica a casa, e com o entendimento ela se estabelece.
4. Expectativas não Realistas sobre nosso Cônjuge.
“Quero que meu marido seja igual ao meu pai”.
“Quero que minha mulher seja igual a minha mãe”.
Nossas expectativas devem conformar-se à Bíblia.


CAP 7 - O MATRIMÔNIO E SUA PERSPECTIVA BÍBLICA

FUNÇÕES E PAPÉIS
1 Timóteo 2:12 Pois não permito que a mulher ensine, nem tenha domínio sobre o homem, mas que esteja em silêncio.
1 Timóteo 2:13 Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva.
1 Timóteo 2:14 E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão;
1 Timóteo 2:15 salvar-se-á, todavia, dando à luz filhos, se permanecer com sobriedade na fé, no amor e na santificação.
Efésios 5:23 porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo.
1 Pedro 3:1 Semelhantemente vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos; para que também, se alguns deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavra pelo procedimento de suas mulheres,
1 Pedro 3:2 considerando a vossa vida casta, em temor.
1 Pedro 3:3 O vosso adorno não seja o enfeite exterior, como as tranças dos cabelos, o uso de jóias de ouro, ou o luxo dos vestidos,
1 Pedro 3:4 mas seja o do íntimo do coração, no incorruptível traje de um espírito manso e tranqüilo, que és, para que permaneçam as coisas
1 Pedro 3:5 Porque assim se adornavam antigamente também as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam submissas a seus maridos;
1 Pedro3:6 como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, se fazeis o bem e não temeis nenhum espanto.
1 Pedro3:7 Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações.
A maneira como a mulher dirige a palavra ao seu marido e vice-versa já demonstra se estas posições são respeitadas. Sara chamava Abraão de senhor indicando assim um alto conceito, estima e respeito por ele.
Interromper o marido publicamente é um sinal do desejo de dominar, assim como o homem maltratar sua esposa ou desprezá-la publicamente é um sinal de que sua visão de liderança é distorcida e egoísta.
Os dois devem cultivar uma admiração mútua!
A mulher não pode “condicionar” sua submissão e isso não tem nada a ver com as falhas do marido. O casamento não é construir pontes dos dois lados e destruí-la quando o outro falhar. Pedro se dirige as mulheres cujos maridos não eram convertidos e mostra como elas deveriam permanecer submissas a despeito da ignorância dos seus maridos.
Por isso a mulher deve obediência sem condicionar ou negociar, pois não faria isto com Cristo. Não é escravidão, mas obediência voluntária, motivada pelo amor, assim como a igreja o faz com Cristo.
Deus não dá licença á mulher Cristã para agir independente do homem. O corpo não funciona sem a cabeça, e sem um cabeça a personalidade mais forte é quem irá dominar.
Seis Características da Mulher Cristã – Tito 2: 5 e I Pedro 3: 1 a 7
1. Submissão voluntária;
2. Castidade ou pureza sexual;
3. Reverência ou conduta respeitosa;
4. Adorno modesto – apropriado à mulher cristã;
5. Adorno interno – o marido tem a última palavra;
6. Manifestação clara desta submissão – “chamando-lhe senhor”.
Três características do Homem Cristão – I Pedro 3: 4
1. Coabitar sabiamente – Liderar com amor e sabedoria;
2. Honrar sua esposa como vaso mais frágil física e emocionalmente;
3. Viver com ela com uma mente cristã e não mundana.
Comentário: Um Grupo nos Estados Unidos chamado “Promise Keepers” tem como objetivo resgatar os valores da liderança masculina, os quais têm se perdido durante décadas. O homem nasce de uma mulher, é criado e educado por ela. Quando vai a escola, encontra uma professora; o mesmo ocorre na faculdade; por último, tem uma mulher como chefe. Ou seja, perdeu a referência masculina e não sabe o que é liderar.
Observação: É importante lembrar que a igreja tem responsabilidade de ensinar estas verdades e não precisa de uma organização funcionando em paralelo, acima ou mesmo ligada a ela.


CAP 8 - O MATRIMÔNIO E SUA PERSPECTIVA BÍBLICA

CONSELHOS IMPORTANTES NA CRIAÇÃO DOS FILHOS
Alguns Pontos Para Lembrar na Criação de Filhos
Pastor Calvin Gardner e família
Para assegurar que o casamento cumpra o propósito de Deus de providenciar "uma descendência para Deus" (Malaquias 2.15), temos notado que estes pontos estão entre os mais necessários:
1. Responsabilidade pelas ações
É necessário que os pais façam com que seus filhos respondam por suas ações e não pelas suas intenções. Se espalhou é necessário ajuntar; se brigou é necessário perdoar; se desobedeceu é necessário receber a conseqüência, ou seja, a disciplina corporal. Quanto mais cedo isso começar, menos hábitos ruins precisarão desaprender.
2. Consistência
As crianças precisam saber que existem regras. Nem o filho nem os pais devem dar desculpas pelos erros. A lei é lei.
3. Oração pelos filhos
Os pais desde cedo devem orar pela sabedoria, salvação, saúde, segurança, cônjuge, etc. Convém lembrar também o ditado: “A família que juntos ora, unida fica”.
4. Exemplo nos pais e não só da Bíblia
O que os pais ensinam aos filhos sobre a vida é interpretado por eles pelos exemplos na vida dos próprios pais. O exemplo fala mais alto do que a palavra. As palavras usadas pelos pais, os seus planos de vida, a sua fidelidade à igreja, o uso do seu dinheiro e as suas atividades são exemplos. Também é necessário vigiar quem está dando exemplos aos seus filhos. Tem bons companheiros? Importante lembrar que a televisão e internet dão exemplos também.
5. Ensine a Bíblia (Deuteronômio 6.5-9)
É necessário ensinar e aplicar a Bíblia, comparando o comportamento dos filhos com a Bíblia a fim de desenvolverem-se filhos com raciocínio bíblico. Quando o comportamento não é adequado, convém instruir: “Este comportamento não é aceitável por causa do que a Bíblia diz: ...”. Também é preciso ter uma vida fiel à Igreja em todas as suas áreas – financeira, confraternizações, etc. Isso faz com que a Igreja seja a aliada principal nessa obra. E é importante ter cultos domésticos diariamente, com aplicações práticas das verdades lidas auxiliando o ensino desejado.

Provérbios 22.6 "Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele."


Autor: Pr Eduardo Alves Cadete
Fonte: www.PalavraPrudente.com.br .












6 comentários:

Marilu disse...

Querida amiga, tenha uma linda e abençoada semana. Beijocas

O Profeta disse...

És imensa no sentir...


Doce beijo

Antônio Lídio Gomes disse...

Val, eu creio que o casamento é eterno e se torna um casamento celestial ou um selamento sacramental. O casamento é uma ordenança adotada pelos cristãos para designar um sacramento, diferenciando-o do Sacramento da Santa Ceia, chamado por estes apenas sacramento. As doutrinas bíblicas citam o sacramento sob o nome de novo e eterno convênio.
Os casamentos eternos são realizados apenas nos Templos cristãos (A Igreja cristã diferencia templos e capelas de forma semelhante à diferença entre o Templo de Salomão e as sinagogas para os judeus) entre um casal de seus membros com uma recomendação para visitar esses lugares. Vale lembrar que a Igreja ainda realiza cerimônias de casamento em suas capelas, mas estas cerimônias (que têm valor jurídico legal) são consideradas finitas pelo termo desta vida.
Ao ser selados o casal faz um convênio com Deus e recebe a promessa de que se permanecer fiéis durante sua vida, permanecerão unidos como família após a vida mortal.
Para realizar um casamento é necessário ter uma vida digna, ter um alto padrão de conduta cristã, cumprindo com todos os mandamentos e costumes (do ponto de vista cristão), e ainda dar um bom testemunho para o pastor e a membresia da Igreja, para que se possa realizar o casamento.
O casamento no templo da igreja é conhecido entre os membros como selamento eterno ou casamento celestial e é também a ordenança máxima que um cristão pode realizar em vida para voltar a presença de seu Pai Eterno e sua Mãe Eterna, devendo então após sua realização perseverarem até o fim, para que quando desencarnarem desta matéria, possam continuar a procriar filhos deuses e filhas deusas em outros planetas.

gabyshiffer disse...

Olá,

Vim lhe fazer um convite:
Tem uma promoção rolando no site PortalTudoAqui!

Você não pode perder essa! Quem ama lingeries não pode deixar de participar. A Absoluta Lingeries mandou uma sacolinha com 5 maravilhosos conjuntos da coleção primavera verão 2012/13, para sortear entre as leitoras. Quer saber como participar? É Super fácil! Acesse e participe!

http://www.portaltudoaqui.com.br/L_noticias.php?cod_not=2526

Dona Sra. Urtigão disse...

Interessante essa abordagem. Aumenta o conhecimento sobre as perspectivas do homem no mundo

Marilu disse...

Querida amiga,

O céu se iluminou,
a estrela apareceu,
os anjos entoaram louvores,
nasceu o filho de Deus.

Numa gruta em Belém,
veio ao mundo o Salvador,
trazendo em suas mãozinhas,
verdade, paz e amor.

Seu bercinho foi uma
manjedoura,
pobrezinha e frugal,
que as bençãos do Deus menino
se renovem neste Natal.

Desejo a você e a todos aqueles que mais ama, um
lindo e abençoado Feliz Natal. Beijocas