Versos celestiais, o amor a Deus na vida de João, as belezas de Patmos.




Apocalipse 1:9-11
9 Eu, João, irmão vosso e companheiro convosco na aflição, no reino, e na perseverança em Jesus, estava na ilha chamada Patmos por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus.
10 Eu fui arrebatado em espírito no dia do Senhor, e ouvi por detrás de mim uma grande voz, como de trombeta,
11 que dizia: O que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas: a Éfeso, a Esmirna, a Pérgamo, a Tiatira, a Sardes, a Filadélfia e a Laodicéia.

Patmos, uma ilha árida e rochosa no mar Egeu, havia sido escolhida pelo governo romano para banimento de criminosos; mas para o servo de Deus sua solitária habitação tornou-se a porta do Céu. Aqui, afastado das cansativas cenas da vida, e dos ativos labores dos primeiros anos, ele teve a companhia de Deus, de Cristo e dos anjos celestiais, e deles recebeu instrução para a igreja por todo o tempo futuro. Os eventos que teriam lugar nas cenas finais da história deste mundo foram esboçados perante ele; e ali escreveu as visões recebidas de Deus. Quando sua voz não mais podia testificar dAquele a quem amara e servira, as mensagens que foram dadas nessa costa desolada deviam avançar como uma lâmpada que arde, declarando o seguro propósito do Senhor concernente a cada nação da Terra.

 Entre as rochas e recifes de Patmos, João manteve comunhão com seu Criador. Recapitulou sua vida passada, e ao pensamento das bênçãos que havia recebido, a paz encheu-lhe o coração. Ele vivera a vida de um cristão, e pudera dizer com fé: "Sabemos que passamos da morte para a vida." I João 3:14.




 


Canto sobre as águas da ilha

Eu, porem,profeta e biografo de Jesus Cristo, João,
Quero dizer aos homens
como o mar se espraia na ilha,
E é linda a moldura do céu sobre os rochedos.

Eu, solitário, homem hebreu, peregrino,
Boanerges,
Quero contar às mulheres
Como o trovão é doce,
E é delícia o caminho que o raio traça nos céus.

Eu, habitante de Patmos, homem ancião, vidente,
Apóstolo,
Quero suplicar às crianças
Como as crianças são,
E pedir-lhes a conservação de sua humildade sem véus.

Eu sou todos, dentro do amor que sofro,
E sou sábio, sob a luz do paracleto,
E sou  santo, pelo sangue de cristo,
Quero dizer que não vos desespereis,
Homem de rede sem peixe,
E que compreendais o vento,
Navegantes sem rumo,
E que vos perdoo doentes,
ao me arrancardes da ilha,
Para que gema convosco.
Eu, João Boanerges 
Apóstolo de Jesus Cristo.


 
No dia que o primeiro Homem erguel o olhar pro céu
e entoou um hino de louvor e agradecimento  a Deus, 
nasceu a poesia religiosa.
Era a mais bela e sublime poesia
jamais brotada de lábios humanos.
Faça sua melodia, cantarole uma prece,
com os olhos do coração, diga-lhe que o ama,
que agradece tudo que fez e faz poer você,
e dei-lhe creditos pela beleza da natureza,
pelo céu em estreladas noites, por seu corpo, 
seu amor semeado, e tudo que te rodeia, 
foi feito com carinho pelo criador, 
especialmente pra te fazer feliz.
 Com carinho agradeço a Ele,
por sua vida, 
e por estais aqui agora lendo do amor Dele em mim,
amém.




2 comentários:

Valéria Gomes disse...

João, grande servo de Deus e dono da minha admiração. Cá estou, cantarolando uma prece em agradecimento, pois, pouco faço, mas muito recebo do amor de deus.

Muitas beijocas para ti!!!

Mgomes - Santa Cruz disse...

Oi Amiga, Lindo post. é sempre muito bom falar da biblia e do do apostolo e Evangelista São joão adorei sabes que eu estudei Teologia.
Um beijo
Santa Cruz